DECORAÇÃO

5 coisas que gostaria de ter ouvido quando comecei a decorar

10 de abril de 2015
5 dicas de decoração - coisas que eu queria saber quando comecei

1. Não use móveis para incorporar uma tendência

Esses dias tava lembrando do dia em que comprei meu sofá, pouquinho tempo depois que fui morar sozinha. Na hora de escolher o tecido pra estofar, me apaixonei por um floral, nada discreto. Na época eu tava numa onda de coisas românticas. Pra minha sorte (hoje eu enxergo isso, he), esse tecido custava umas 3 vezes mais que os outros do catálogo, então eu acabei escolhendo um mais em conta e neutrão mesmo (meio cinza). Aí esses dias lembrei disso e fiquei pensando que, se eu tivesse escolhido aquele floral, estaria fadada a manter por um bom tempo toda a decoração da sala pensando nele, já que era uma peça bem marcante. Como vocês sabem, eu tenho uma leve compulsão por redecorar a casa com uma certa frequência (vide o nome do blog). Desde que comprei o sofá, a decoração da minha sala já mudou algumas vezes (mas os móveis permanecem os mesmos). E aí, como eu faria? Provavelmente teria reestofado o sofá em algum momento. Mas era mais dinheiro que eu iria gastar. Não teria valido a pena.

Já que eu não tinha comprado o sofá floral, a solução durante a fase romântica foi investir em acessórios baratos que tivessem essa vibe. Taquei a estampa numa cúpula de abajur, em almofadas e misturei na composição objetos com uma cara mais provençal. Fiquei feliz e não comprometi meu bolso. Portanto, se você é como eu, que gosta de mudar a casa e a vida o tempo todo, não se apegue a tendências na hora de investir em móveis e objetos caros pra decoração da sua casa. Uma das maneiras mais acessíveis de dar uma cara específica pra sua casa é criar projetos DIY (e nisso eu posso te ajudar, dá uma fuçada aqui no blog).

2. Pesquise referências antes de começar a decorar

Lá em 2009 eu ainda não usava o Pinterest como fonte de inspiração (aliás, já tinha Pinterest?). Minhas referências vinham da observação de ambientes na vida real, em algumas revistas e muito pouco da internet. Hoje, sem grande esforço, a gente encontra referências em milhares de sites e até nas redes sociais, como o Instagram, que tem muitos e muitos perfis dedicados a mostrar ideias de decoração.

Buscar referências é, mais do que se inspirar em ideias testadas que se encaixam com seus gostos e interesses, treinar o olhar. Eu aprendo muito, mas muito mesmo, com a observação. Aliás, acho que é a forma mais fácil de eu aprender alguma coisa. Com o tempo, depois de ver tanta coisa, intuitivamente você sabe o que funciona e o que não funciona, o que fica legal e o que não fica. Além disso tudo, acho que buscar referências é também se conhecer. É separar o joio do trigo, o que você gosta do que não gosta. Portanto, não saia aleatoriamente comprando coisas pra decorar sua casa. Pare, pesquise, observe.

3. Tenha paciência

Eu sou uma pessoa muito ansiosa, muito mesmo. Quando eu me proponho a fazer alguma coisa, quero ver tudo pronto logo e, às vezes, acabo atropelando as coisas. Quando comecei a decorar não foi diferente. Muitas vezes eu acabava comprando alguma coisa com pressa só pra preencher algum vazio (não interior, físico mesmo haha), alguma necessidade, e depois me arrependia, porque, ou percebia que não tinha gostado tanto do negócio, ou porque não funcionava tão bem no espaço quanto parecia. Eu sei, às vezes a praticidade nos leva a comprar alguma coisa naquela loja perto de casa. Mas a paciência pode te ajudar a evitar arrependimentos e gastos desnecessários.

Nunca esqueço um trecho da biografia do Steve Jobs, que dizia que ele, perfeccionista como era, passou anos com a casa vazia, simplesmente porque não encontrava móveis de que gostava. Ok, não precisa chegar a esse ponto, mas use essa história como inspiração. Pense que algumas coisas de decoração vão provavelmente ficar por 5, 10, 15 anos (ou até mais) na sua casa, então tenha paciência para pesquisar e fazer as melhores escolhas. Com tantas opções hoje em dia, em lojas físicas e virtuais, fica difícil não encontrar o móvel bem do jeito que você queria.

4. Misture o novo com o antigo

Logo que fui morar sozinha, queria tudo novo. Acho que eu tinha aquela sensação de “agora a casa é minha, só minha”, então não queria nada que já tivesse sido de alguém. Eu não podia estar mais enganada. Há uma energia, personalidade e aconchego que só objetos e móveis antigos trazem à casa. Acho que quando a gente usa só peças novas para decorar, corre o risco de deixar o ambiente um pouco pasteurizado, com cara de show room de loja, sabe? Não que eu ache feio, não é. Mas, pra mim, falta história, falta identidade, falta emoção. Além disso, reutilizar móveis e objetos antigos também é uma escolha consciente e sustentável. E não esqueça que você sempre terá a opção de dar uma cara nova para eles com alguma ideia DIY.

Com o passar dos anos eu fui adquirindo alguns objetos vintage pra misturar com as coisas novas, e eu amo cada um deles, como se fossem meus filhos. O bom é que, pra incorporar essa mistura de novo com antigo, nem precisa se afundar em leilões de móveis que pertenceram à família real. Revire as lojas de móveis usados no centro da sua cidade, pesquise no Mercado Livre (já encontrei coisas com preço bem bom por lá), ou vá até a casa da sua mãe/vó e faça cara de cachorro em frente àquela jarra na cristaleira. Certamente elas te farão a doação, com carinho (funciona pra mim haha).

5. Não priorize a estética em detrimento da funcionalidade

Sabe quando você cria toda uma composição na decoração que fica linda na foto, mas no seu dia-a-dia corrido, que demanda praticidade, não funciona? Às vezes você acha lindo botar livros e vasinhos na mesa lateral, mas não sobra espaço pra colocar um copo quando vai deitar no sofá pra assistir um filme. Pois é, eu já fiz isso. Ou então, você quer muito aquele tapete clarinho maravilhoso, mas faz festa todo fim de semana e ainda tem 2 cachorros e 1 mini-porco (não, eu não fiz isso, mas gostaria de ter 2 cachorros e um mini-porco <3). Pensa na paranoia que você vai ficar quando começar a enxergar o negócio ficando marrom e no trabalho que vai ter pra limpá-lo com frequência. Sabe, não vale a pena.

A nossa casa é pra ser usada e deve ser confortável, antes de mais nada. É claro que não vamos deixar aquele aspirador feioso no meio da sala só porque o usamos com frequência, mas é legal encontrar um meio-termo. Acho que tentar equilibrar seus hábitos, o uso que faz da casa, com a decoração e tudo aquilo que você acha bonito, é a melhor forma de ter um relacionamento saudável com seu lar. E viveram felizes para sempre.

E você? Tem alguma coisa que gostaria que te dissessem quando decorou a sua casa pela primeira vez? Algum arrependimento? Comente!

 

 

Acho que você também vai gostar destes aqui:

7 Comentários

  • Reply Livia Marinho 13 de abril de 2015 at 3:38 PM

    Olá, é a primeira vez que visito o blog e já estou bem encantada com o conteúdo.
    Essas dicas são ótimas. Principalmente ter paciência, é o que eu tenho trabalho em mim mesma, pois é tão dificil em meio a vontade de ver tudo pronto logo.
    Adorei!
    Beijos
    http://www.decorarepreciso.com.br/blog

    • Reply Gabriela 13 de abril de 2015 at 9:43 PM

      Oi, Livia! Fico feliz que gostou do blog e das dicas, muito obrigada! Também gostei do seu, vou acompanhar! E que bom que não sou só eu a impaciente que atropela as coisas! haha. Vamos trabalhando e melhorando com o tempo, espero! ;) Beijão

  • Reply Anna Martinelli 13 de abril de 2015 at 8:20 PM

    Quando eu tiver uma casa um dia, vou usar suas dicas.
    Você é divina!

    =*

    • Reply Gabriela 13 de abril de 2015 at 9:46 PM

      Hahaha oin, que massa guria, brigaaaada! <3

  • Reply Larissa 16 de junho de 2015 at 11:33 PM

    Gaaabi, que delícia!!!
    Cá estava eu, pesquisando sobre decor pra minha casa, e não é que dou de cara com seu blog mara?!
    Adorei :-)
    Vou visitar sempre!!!
    Beeeijos, saudade!!!
    Lari loira ;-)

    • Reply Gabriela 17 de junho de 2015 at 6:02 PM

      Lariiii do céu! Que lindo que você me achou aquiii! haha, amei. Obrigada, querida! Saudade mesmo, hein? :*

  • Reply Priscilla 18 de outubro de 2015 at 1:26 AM

    AMEEEEI o blog!!!!!!!!!!!!!! Já revirei varioos posts!ahahah Bjoos

  • Responder